SHANTALA
SHANTALA

SHANTALA PARA PAPAI DE PRIMEIRA VIAGEM

 

clip_image002Olá pessoal, esse post é dedicado aos papais de primeira viagem, aqueles que só tem míseros oito dias de licença do trabalho para curtir seus bebezinhos. Estou nesse grupo também (rsss).

Aqui no mobilidade funcional discutimos muito sobre cuidados baseados em evidências, dessa vez fui a fundo mesmo, e não se assustem, a literatura não fala nada sobre isso. Então vamos pela emoção mesmo. Fisioterapia baseada no amor!!!!!!

Massagear ritmicamente seus filhos é uma tradição milenar indiana passada de mãe para filha, tão comum como amamentar, e ao ver uma moça paraplegica com seu filhino entre as pernas, massageando-o lindamente, um renomado médico francês, Frédérick Leboyer, se intrigou, aproximou-se e quis descobrir o que era aquilo.

Aconteceu em Calcutá, 1976, em meio às inundações, pobreza, poluição, criminalidade, epidemias, cinema, Gandhi, evolução neoliberalista, “salameleicos” (oh, isso é outra novela!!!). Estava lá, a jovem moça indiana chamada Shantala e o seu filhinho, eles foram filmados e fotografados por Leboyer, que escreveu um livro sobre essa nobre arte, a massagem para o bebê, hoje conhecida no Brasil e em grande parte do mundo ocidental como Shantala. (ver vídeo no final do post)

clip_image004Frederick Leboyer (nascido em 01 de novembro de 1918) é um francês obstetra, Ele se formou na Universidade de Paris School of Medicine.

Shantala encantou Leboyer pela forma afetuosa, concentrada, ritualística, com que se dedicava à massagem do bebê. Ele assim descreveu a cena, no livro “Shantala, massagem para bebês: uma arte tradicional”:

“Glória da luz e milagres de amor (...) de repente, em plena sordidez, foi-me dado contemplar um espetáculo da mais pura beleza!”clip_image005 - Frederick Leboyer

Aqui no Brasil, um renomado e premiado médico, Claudio Basbaum, pupilo de Frederick Leboyer é ate hoje um dos principais difusores da Shantala.

“...É preciso que ao aprender a técnica você absorva a arte.” - Claudio Basbaum

Fisiologicamente a massagem já possui comprovação científica nas mais diversas áreas, porém nós fisioterapeutas pelo estigma social impregnado estamos esquecendo desse potente artifício terapêutico (me incluam nisso também, mas prometo que vou resgatar isso...).

È muito fácil entender porque o bebê necessita de massagem dos seus pais. Na vida intra-uterina ele passa por experiências de contato íntimo e completo com a mãe. Ele se sente amparado, amado, seguro. O tato é o maior órgão e o mais desenvolvido no bebê já nessa fase. E essas trocas são necessárias para a sua estabilidade física, emocional e energética.

Os movimentos do corpo da mãe, bem como as contrações uterinas ainda na gestação são as primeiras massagens que se intensificam no trabalho de parto, provocando uma grande preparação para a primeira inspiração do bebê.

Assim, os sábios indianos, mentores da tradicional medicina indiana e também conhecida como Ayurveda, ("ciência da vida" - ayus, significando "vida", e veda, significando "sabedoria" ou "ciência), nos deixam uma ótima feramenta para envolvimento entre pais e filhos.

Aprendendo a Shantala

Ainda nem apliquei em meu bebezinho. A curiosidade em estudar surgiu quando fui conversar com uma prima querida (Márcia) que é enfermeira. Questionei sobre às possíveis cólicas do meu Davizinho, e ela me disse para fazer Shantala. Eu me recordei de uma aula da disciplina Recursos Terapêuticos Manuais que havia abordado sobre o assunto, mas tudo muito vago.

Resolvi estudar e escrever para vocês.

O ideal é que a massagem seja diária, desde os primeiros dias de vida (evitando irritar o bebê), tudo muito devagarzinho, ambos descobrindo um ao outro. Existem diversas sequências que são ensinadas em cursos por ai a fora, mas nada com embasamento científico profundo ainda. Por isso vou seguir o método tradicional indiano.

Algumas dicas.

  1. Tem que manter o ritmo na massagem.
  2. Respeitar a vontade e a disponibilidade do bebê.
  3. Não fazer de barriguinha cheia
  4. Usar óleo vegetal neutro
  5. Iniciar no lado esquerdo do corpo – relação energética
  6. Após a sequência abaixo, recomenda-se um bom banhinho

Shantala passo à passo

Segue nove passinhos básicos para começar a dengar o seu bebê. (não vejo a hora de começar).

clip_image007

Passo 1 - Sente-se com as costas apoiadas, pernas esticadas. Aqueça suas mãos em água morna ou friccionando-as com o óleo vegetal puro. Cada movimento deve ser repetido de três a dez vezes. Deslize as mãos espalmadas do centro do peito do bebê para as axilas e do centro do peito para os ombros

Passo 2- Com as mãos em X, deslize uma mão do peito para o ombro esquerdo e a outra do peito para o ombro direito.

Passo 3 - Envolva o braço do bebê com a mão, formando uma espécie de bracelete, e vá do ombro em direção ao punho. Depois abra a mãozinha do bebê com seus polegares, indo desde a palma até os dedinhos.Massageie dedidnho por dedinho, e a palma da mão. Repetir no outro bracinho.

Passo 4 - Com as mãos em concha, escorregue a lateral externa das mãos desde a base das costelas até o quadril

Passo 5 - Envolva a perna do bebê com a mão, formando um bracelete, e vá desde a virilha até o tornozelo, alternando as mãos. Com as duas mãos, faça um movimento giratório, de vai-e-vem, desde a virilha até o tornozelo, ficando um pouco mais no tornozelo para estimular a circulação. Movimente seus polegares do centro do pezinho do bebê aos dedinhos. Segure cada dedo, começando sempre pelo polegar, e massageie a pontinha de cada um deles. Repita os movimentos com a perna e o pé direitos.

Passo 6 - Depois de virar o bebê de costas, deixando-o perpendicular às suas pernas e com a cabeça voltada para o seu lado esquerdo, mantenha as duas mãos espalmadas e faça movimentos de vai-e-vem, descendo da nuca ao bumbum e depois subindo. Logo depois, mantenha sua mão direita no bumbum do bebê e deslize a mão esquerda com o polegar aberto, da nuca ao bumbum.

Passo 7 - Depois de voltar o bebê para a posição inicial, junte os dedos no centro da testa do bebê e faça um semicírculo, contornando cada olho. Volte para o centro da testa e faça outro semicírculo, indo em direção às maçãs do rosto. Por fim, faça semicírculos, indo até o queixo. Com os polegares, suba desde a base do nariz até o centro da testa e volte, fazendo um movimento de vai-e-vem

Passo 8 - Segure as mãos do bebê, abra seus bracinhos e depois feche, cruzando-os e alternando o braço que fica por cima. O exercício ajuda a aliviar tensões nas costas e melhora a respiração

Passo 9 - Cruze as perninhas do bebê em posição de lótus, com o pé sobre o joelho oposto e o outro joelho sobre o outro pé, e leve-as em direção à barriga. Alterne as perninhas.

Vou treinar bastante agora.

Rodrigo pai de Davi.

Referências.

http://www.youtube.com/watch?v=LVwXJqEzl4Q

http://pt.wikipedia.org/wiki/Calcutá

http://en.wikipedia.org/wiki/Frederick_Leboyer

http://multimedia.fnac.com/multimedia/images_produits/ZoomPE/8/8/1/9782020674188.jpg

Votação
O que você acha desse site? Dê sua nota
9|95|blue
Ver Resultados

Rating: 2.9/5 (2641 votos)




ONLINE
1





Partilhe este Site...