Plantas medicinais
Plantas medicinais

Listagem de Plantas Medicinais

Abacateiro: diurética, cálculos renais, fígado, rins, bexiga.
Abutua/Cóculos: Cálculos renais, cólicas uterinas, fígado.
Agoniada: Inflamações de útero, ovários e menstruações difíceis.
Alcaçuz: Bronquite, tosse, laringite, rouquidão.
Alcachofra: Diminui o colesterol, digestivo, hepático.
Alecrim: estimulante, circulatório, tônico capilar e inalação.
Alecrim do Campo: Tônico, vias respiratórias e banhos relaxantes.
Alfafa: Baixa o colesterol, osteoporose, raquitismo, relaxante.
Alfavaca: Rins, prisão de ventre, aftas, bronquite, gripes fortes.
Alfazema: Calmante, asma, gases, rinite, analgésica nas dores.
Algodoeiro: Hemorragia uterina, regras profusas, reumatismo.
Ameixa folhas: Prisão de ventre, laxativo médico, azia.
Amor do Campo: Afecções das vias urinárias e rins, prostatite.
Angélica: Cólicas, gases, digestiva, nevralgias, enxaquecas.
Angico: Diarréia, desenteria, gripes. Uso externo: Lavagens e gargarejos.
Aniz Estrelado: Relaxante, insônia, gases (infantil e adulto).
Aperta Ruão: Mau hálito, fígado, diarréia, hemorragias.
Aquileia-Mil Folhas: Analgésica, febrifuga, bactericida, menopausa.
Arnica: Anti-inflamatória, reumatismo, artrite, artrose, dores.
Arueira: Diurética, ciática. Uso externo: Contusões, icterícia.
Arruda: Amenorréia. Uso externo: Varizes, flebites, abcessos, erisipela.
Artemisia: Nevralgia, cólica menstrual, vermes, circulatória.
Assa Peixe: Expectorante, tosse, resfriados, diurético, cicatrizante.
Avenca:Afecções catarrais, bronquite, tosse, laringite.
Bálsamo: Incontinência urinária, expectorante. Uso externo: Afecções da pele.
Ban Chá: Desintoxicante, digestivo, colesterol e emagrecedor.
Barbatimão: Gastrite, úlceras. Uso externo: Cicatrizante, lavagem íntima.
Bardana: Desintoxicante, depurativo, cicatrizante, colesterol.
Batata de Purga: Laxativo energético, depurativo.
Betula: Gota, colesterol, triglicérides, ácido úrico, dores.
Boldo do Chile: Hepatoprotetor, fígado, pâncreas, vesícula.
Buchinha do Norte: Uso externo para inalação contra a sinusite.
Bugre/Porangaba: Ácido úrico, gota, depurativo, emagrecedor.
Cabreúva: Diabetes, reumatismo, coluna, gota, contusões.
Cactus: Cardiotônico, contra palpitações, síndromes cardíacas.
Cajueiro: Diabetes, colesterol, triglicérides, depurativo.
Calendula Flor: Cicatrizante, calos, verrugas, frieiras, manchas.
Cambará: Expectorante, balsâmico, tosse e gripes.
Cambuí: Anti-hemorrágico, é usado nas vias respiratórias.
Camomila: Estomacal, nas cólicas das crianças e enxaqueca.
Cana do Brejo: Diurético, anti-inflamatório, cistite, próstata.
Canela: Estimulante, gripes, resfriados, febres.
Capim Cidrão - Erva Cidreira: Trata insônia, agonia, palpitações.
Capim Rosário: Depurativo das vias urinárias.
Carapiá: Afrodisíaco, irregularidades do fluxo menstrual.
Cardo Santo: Febrífugo, coqueluche, asma, bronquite, estomacal.
Carqueja Doce: Hepatoprotetora, digestiva, diurética, emagrecedora.
Carqueja Amarga: Depurativa, emagrecedora, colesterol, diabetes.
Carrapicho: Dores lombares, males da bexiga, rins.
Carobinha: Deputativa, anti-alérgica, desinteria, prostatite.
Cordão de Frade: Febre reumática, dores musculares, e circulação.
Carvalho Casca: depurativo, cicatrizante, Interno e Externo.
Cascara Sagrada: Laxativo, emagrecedora, trata a bílis e baço.
Casca d'anta-abóbora: Trata a anemia, fraqueza digestiva, vômitos.
Casca de Impurana: Balsâmica das vias respiratórias, colites.
Casca de Laranja: Relaxante, digestiva, aromática.
Castanha da Índia: Má circulação, flebite, hemorróidas e varizes.
Catinga de Mulata: Artrite, artrose, gota. Uso Externo: Psoríase, piolhos.
Catingueira: Depurativo, afrodisíaco. Uso Externo: Eczema, impingem, erisipela.
Catuaba: Energético, falta de memória, afrodisíaco.
Cavalinha: Diurético, ácido úrico, circulação, hipertensão, rins.
Cedro: Febres altas, desenterias, fraqueza orgânica. Uso externo: Dores musculares.
Centaurea - Fel da Terra: Inapetência, estômago, febre alta, hepatite.
Centella Asiática: Celulite, gordura localizada, circulatória, caimbras.
Chá Preto: Estimulante, digestivo, tônico.
Chapéu de Couro: Depurativo, colesterol, diabetes, gota, ácido úrico.
Chapéu de Napoleão - Aguai: Semente energética, uso externo comprovado.
Cinco Plantas: Espécies diuréticas.
Cipreste/Tuia: Desinteria, corrimento. Uso Externo: Feridas, úlceras, verrugas, calos.
Cipó Azougue: Depurativo, eczemas, feridas, furúnculos, herpes.
Cipó Cabeludo: Cistite, nefrite, uretrite, não elimina a albumina.
Cipó Caboclo: Orquite, hemorróidas, flebites, erisipela.
Cipó Cravo: Estomacal, gastrite, azia, gases.
Cipó Cruz Cainca: Reumatismo, diabetes, ácido úrico, inchaço.
Cipó Cruzeiro: Reumatismo, artrose, artrite, coluna, tendenite.
Cipó Prata: Areias e cálculos de rins e bexiga, dores.
Cipó Suma: Depurativo, furúnculos, acne, eczema, afecções mucosas.
Coentro Grão: Digestivo, gases intestinais, colite.
Composto Emagrecedor: Combinação de onze espécies medicinais, atuando como desintoxicante, depurativa, diurética, laxante brando.
Composto Energético: Combinação de espécies tônicas e estimulantes.
Coro-Onha - Olho de Boi: Uso Externo: Sementes energéticas para hipertensão.
Curcuma: Fígado, vias urinárias, icterícia, bronquite.
Damiana: Incontinência urinária, impotência, tônico e estimulante.
Dente de Leão: Depurativo, desintoxicante, laxante brando.
Douradinha: Diurética, depurativo, afecções cutâneas, ácido úrico.
Endro Dill: Cólicas, calmante leve, aumenta o leite materno.
Erva Baleira: Reumatismo, artrite, artrose, dores musculares.
Erva de Bicho: Tratamento de hemorróidas e úlceras, varizes, uso interno/externo.
Erva Doce: Gases intestinais, cólicas, estimulante.
Erva Passarinho: Moléstias pulmonares. Uso Externo: Eczemas, sarna.
Erva Santa Maria: Vermífuga, parasitas intestinais, laxativo.
Erva São João - Mentrasto: Anti-depressivo, males da menopausa, dores musculares, colites e cólica menstrual.
Erva Tostão - Pega Pinto: Afecções urinárias, fígado e baço.
Espinhera Santa: Gastrite, úlcera, calmante das paredes estomacais.
Estigma de Milho: Hidratante dos rins e cólica renal.
Eucalipto: Desinfetante das vias respiratórias e balsâmico.
Fava de Santo Inácio - Gengiroba: Icterícia, hepatite, purgante.
Flor de São João: Vitiligo.
Fedegoso: Laxante, depurativo. Uso Externo: Afecções da pele.
Feno Grego: Diabetes, digestivo, laxante brando.
Fucus Vesiculosus: Disfunções da tireóide, vesícula, obesidade.
Funcho: Gases, digestivo e relaxante.
Garra do Diabo: Reumatismo sangüíneo, esporão, gota, desintoxicante.
Genciana: Fraqueza orgânica, anemia, tônico estimulante de apetite.
Gervão: Tônico estomacal, fígado, pâncreas, depurativo.
Gengibre: Asma, bronquite, rouquidão, colesterol.
Gingko Biloba: Atua nos radicais livres. Oxigenação cerebral.
Goiabeira: Combate a diarréia e afecções da garganta.
Graviola: Diabetes, colesterol, emagrecimento.
Guaco: Expectorante, tosse, bronquite e resfriados.
Guaraná: Estimulante físico e mental.
Guassatonga: Gastrite, úlcera, depurativo, cicatrizante, herpes.
Hamamelis: Favorece a circulação, varizes, trombose, hemorróidas.
Hibiscus - Rosella: Anti-febril, digestivo, relaxante, obesidade.
Hipérico: Anti-depressivo.
Hortelã: Espasmos, náuseas, azia, relaxante, dispepsia nervosa.
Imburama Sementes: Tônico, gastrite, tosse, expectorante, asma.
Ipecacuanha: Desenteria, catarros do pulmão, bexiga, garganta.
Ipê Roxo/Pau d'arco: Arterioesclerose, fortifica o sangue, úlceras.
Jambolão: Eficaz no tratamento do diabetes.
Japecanga: Depurativo, diurético, sífilis, reumatismo.
Jasmim Folhas: Digestivo, alcoolismo, cardiotônico, circulatório.
Jasmim Flor: Relaxante, digestivo, insônia.
Jatobá: Balsâmico, bronquite, laringite, orquite.
Jarrinha: Nevralgias, dores musculares e artríticas, estimulante.
Jequitibá: Uso externo: gargarejos, aftas, anjina, amigdalites.
João da Costa: calores da menopausa, trata o útero e ovários.
Juá: saponáceo natural, anti-caspa uso externo.
Jurema preta: uso externo: feridas, cancros, úlceras, erisipelas.
Jurubeba: hepatoprotetor, vesícula, pâncreas, baço, intestinos.
Kumell: Diurético, cólicas, estomacal.
Levante: Febres, congestão nasal, expectorante.
Limão Bravo: Friagem, tosse, bronquite, resfriados.
Linhaça: Laxante brando, gases intestinais.
Lobelia: Desinfetante das vias respiratórias, tabagismo.
Losna: Falta de apetite, diabetes, fígado, pâncreas, bílis, mau hálito.
Lotus: Emoliente catarral, anti-tossígeno, rinite, laringite.
Louro: Amenorréia, nevralgia, cólicas estomacais e menstruais.
Lúpulo: Calamte, insônia crônica.
Maçã: Digestivo, relaxante, debilidade estomacal.
Macela: Anti-diarréica, fígado, pâncreas, colite, vesícula.
Malva Branca: Gengivite, garganta, abcessos e desinfetantes.
Mamica de Cadela: Dores de dente e ouvido. Uso interno e externo vitiligo.
Manjericão: Anti-inflamatório, garganta, tosse, digestivo.
Maracujá: Calmante, sedativo leve, insônia, alcoolismo.
Marapuama: Tônico nervino, afrodisíaco, impotência sexual.
Mate: Tônico cerebral, estimulante, digestivo, diurético.
Melão de São Caetano: Regulariza o fluxo menstrual. Uso externo: piolhos.
Melissa - erva cidreira: Cardiotônica, calmante, gastrite crônica.
Mentruz/Mastruço: Fortalecedor pulmonar, gastrite, cicatrizante.
Menta: Digestivo, espasmos, cálculos biliares.
Milomens: Afecções das vias urinárias, prostatite, diurético.
Mulungu: Sedativo, insônia crônica, alcoolismo, asma.
Mutamba: Afecções do couro cabeludo e queda de cabelo. Uso externo.
Noz de Cola: Debilidade física, mental e sexual, estimulante.
Nogueira: Trata útero, bexiga, inflamação dos ovários.
Noz Moscada: Estomacal, cólicas, arrotos, soluços, hipertensão.
Nó de Cachorro: Estimulante geral e afrodisíaco.
Oliveira: Regula os intestinos e pressão arterial.
Pacová: Vermífugo, trata gastralgia e estômago.
Plama Cristi: Emoliente do intestino, auxilia no emagrecimento.
Panacéia: Depurativo, afecções de pele, sífilis, diurético.
Para Tudo: Reconstituinte digestivo, evacuações sanguinolentas.
Parietaria: Cálculos renais e retenção urinária.
Pariparoba: Fígado, vesícula, baço, gastralgia e azia.
Parreira Brava: Males do fígado e digestão, reumatismo e cólicas.
Pau Ferro: Diabetes, diminuindo o volume da urina e sede.
Pau Pereira: Digestão difícil, estomacal, prisão de ventre.
Pau Tenente - Quassia: Hepaprotetos, oxiúridos, diabetes.
Pata de Vaca: Diabetes, depurativa, diurética.
Pedra Ume Caá - Insulina Vegetal: eficaz no diabetes.
Peroba: Trata a epilepsia, histeria, asma, coqueluche.
Pfafia Panic-Ging Seng: Energético, colesterol, diabetes.
Picão: Icterícia, hepatite, boca amarga, alergias. Uso interno e externos.
Pimenta de Macaco: Digestiva, afrodisíaco.
Pitanga: Febre, ácido úrico, diabetes, colesterol.
Pixuri: Usado nas paralisias e derrames. Uso externo picada de inseto.
Poejo: Expecetorante, gripes, resfriados, tosse crônica e asma.
Pulmonária: Trata pneumonia, tuberculose, enfizema pulmonar.
Pulsatila: Corrige o fluxo menstrual, cólicas.
Quebra Pedra: Cálculos renais, dores lombares, próstata, cistite.
Quina Quina: Tônico amargo, hepaprotetor, anti-diabético. Uso externo: queda de cabelo.
Quixaba: Cistos de ovário, inflamações no útero, corimento.
Romã Casca: Afecções da laringe, faringe, cicatrizante.
Rosa Branca: Inflamações uterinas, rins. Uso Externo: Banhos.
Rosa Rubra: Uso Externo: Trata mucosas, olhos, úlceras.
Rubi: Ácido úrico, reumatismo, anti-hemorrágico.
Ruibarbo: Vermífugo, laxativo, adstringente.
Sabugueiro Flor: Febre, resfriados, catapora, sarampo, escarlatina.
Sálvia: Tônico mental, digestivo eficaz, males da menopausa.
Salsaparrilha: Altamente depurativo, colesterol, ácido úrico, acne.
Samambaia: Dores reumáticas, artrite, gripes fortes.
Sapé: Retenção urinária, fígado. Uso Externo: Dentição de neném.
Sassafraz: Depurativo, dores artríticas, inchações.
Sene Folhas - Folículos: Laxativo, regulador intestinal, obesidade.
Sete Sangrias: Depurativo, hipotensor, colesterol.
Stevia: Trezentas vezes mais doce que o açúcar, para diabéticos.
Sucupira Sementes: Reumatismo agudo, osteoporose, laringe.
Tanchagem: Gargarejos, gengivites, purifica o sangue.
Tayuia - Cabeça de Negro: Psioriase, erisipela, interno/externo.
Tília: Anti-depressivo, espasmódico, calmante.
Tomilho: Tônico estomacal, desinfetante das vias respiratórias.
Umbauba: Diabetes, bronquite e tosse.
Unha de Gato: Depurativa, febres altas, reumatismo, tumores, convalescência.
Unha de Vaca: Diurética, diabetes, depurativa.
Urtiga: Menstruação irregular. Uso Externo: Irritações e corrimentos.
Urucum: Anemia, cardiotônica, colesterol. Uso Externo: Bronzeador natural.
Uva Ursi-Ursina: Areias de rins, e bexiga, ácido úrico, próstata.
Valeriana: Calmante, insônia crônica, stress, labirintite.
Velame do Campo: Escrofulose, ganglios, eczemas, depurativa.
Verbasco: Bronquite, catarros crônicos, artrite, e hemorróidas.
Verbena: Hepatoprotetora, enxaqueca, digestiva, relaxante.
Zedoaria: Gastralgias, estomatites, úlceras, mau hálito.
Zimbro: Anti-Séptico das vias urinárias, cálculos renais,
febres

Infusão trata micose

Fazer uma infusão forte com alecrim, arruda, eucalipto, folha de nogueira, alfazema e alho é um remédio caseiro ecológico, não tóxico e muito eficiênte para o tratamento das micoses.

Junte vários ou todas as ervas referidas acima e freva-as, é um ótimo remédio caseiro. Lave demoradamente a zona afetada ou aplique compressas. Se for nas mãos ou nos pés devem mergulhar-se na infusão e manter durante 10 ou quinze minutos, ou mais se for possível. Quando se usa eucalipto pode-se juntar uma colher de vinagre, para intensificar o efeito, imediatamente antes de aplicar. Depois da infusão deve-se usar um bom creme ou pomada.

Como se trata o vírus do herpes

O tratamento do herpes faz-se com anti-virais orais ou de aplicação tópica, anti- inflamatórios e analgésicos, que apenas reduzem o tempo de duração da infecção e minimizam os sintomas, não sendo possível erradicar por completo o vírus.

É possível prevenir a doença fortalecendo o sistema imunológico, evitando tomar muito sol e mantendo um estilo de vida saudável com  menos estresse, bebida alcoólica e cigarro.

Quanto mais cedo se iniciar tratamento, melhor.

Dieta trata caspa seborreica

As causas da caspa podem ser muito variadas, mas certamente problemas digestivos, no fígado e até a prisão de ventre podem ser explicações para o desenvolvimento da caspa.

Nosso corpo traduz para o exterior como nosso organismo se comporta relativamente aos hábitos de vida que levamos, por isso além do tratamento específico para a caspa, evitar comer laticínios e alimentos gordurosos em geral são boas atitudes para prevenir e tratá-la, em substituição coma frutas frescas, cereais integrais e verduras e legumes em abundância em especial na forma crua. A água é uma boa amiga, sempre de 1 a dois liros por dia e de forme regular.

A alimentação tem reflexo em tudo o que somos.

Salmão trata queda de cabelo

Comer salmão, castanha do pará, cenoura, espinafre, nozes, grão integrais e ostra, dão brilho e fortalecem os cabelos mais sensíveis impedindo também a queda.

Para se manter saudável, o cabelo precisa de uma dieta rica em proteína, ferro, omega-3, zinco e vitamina A. as dietas de emagrecimento muito restritiva muitas vezes afetam a força e a saúde dos cabelos pois diminuem muito a oferta de nutrientes destinados ao seu crescimento, deixando os cabelos sem brilho e fracos, podendo levar a queda.

O aparecimento precoce dos cabelos brancos, sem uma justificativa genética, pode ser sinal de problemas de tiróide, deficiência de vitamina B12 ou vitiligo.

Cravos da índia cura micose

Tratar a micose é muito complicado e deve-se ter muita paciência e perseverança. Um bom remédio caseiro para acabar com esses fungos é utilizar os cravos da índia.

Coloque uma colher de sopa de cravos da índia num recipiente de vidro próprio para ir ao fogo e junte azeite e aqueça em banho-maria sem tapar, por alguns minutos. A seguir tape o recipiente e deixe esfriar. Aplique na zona afetada diáriamente.

Micose fungóide

A micose fungóide é um tipo raro de câncer conehecido tecnicamente como linfoma crônico de células T. Este tipo de câncer afeta primeiro a pele produzindo lesões que evoluem para os órgãos internos.

A micose fungóide é uma doença traiçoeira porque surgindo na forma de erupção cutânea de difícil diagnóstico, espalha-se rapidamente pelo corpo todo e a biópsia das úlceras da pele nem sempre apresentam células cancerosas o que atrasa o diagnóstico.

A maioria dos pacientes tem mais de 50 anos na época do diagnóstico, a partir da qual a expectativa média de vida é de cerca de 7 a 10 anos.

Micose de pele

A micose é uma doença que pode afetar a pele causando coceira, vermelhidão e descamação. Ela são causadas por fungos e podem atingir qualquer local no corpo, sendo mais comummente encontradas no verão, pois o calor e o suor favorecem a multiplicação dos fungos que habitam a pele normalmente.

Muitas vezes elas são chamadas de frieira, pelada, onicomicose ou intertrigo de acordo com a região que é atingida. O diagnóstico é feito pelo dermatologista e o tratamento é feito com higiene local e o uso de pomadas.

Para evitar as micoses de pele deve-se manter a pele limpa e devidamente seca, evitando sapatos fechados em dias de muito calor.

Apanhar micose é fácil

Os ambientes húmidos são propícios para o desenvolvimento de micose do pé, pois esses fungos tem um alto grau de contágio.

Para evitar ser contaminado, não ande descalço em banheiros públicos, não compartilhe a toalha em que se seca os pés, não use as meias mais do que uma vez e mantenha os sapatos limpos e arejados por dentro 

Muito importante também é secar muito bem os pés antes de calçar os sapatos que devem permitir que os pés respirem, principalmente se sua muito através dos pés.

Micose de unha

A onicomicose, ou micose de unha é uma infecção causada por fungos, que podem ser leves e causar poucos ou nenhum sintoma, mas que pode ser mais grave, tornando as unhas esbranquiçadas e grossas que se afastam da raiz.

O diagnóstico de onicomicose pode ser confirmado através de uma análise ao microscópico de uma amostra do resíduos da unha, sendo a determinação do fungo responsável pela infecção essencial para facilitar seu tratamento e cura.

O tratamento pode envolver a toma oral de drogas antifúngicas e a aplicação tópica de medicamentos diretamente sobre a unha infectada.

Prevenir e tratar micose no pé

Para prevenir e tratar as micoses no pé siga algumas dicas básicas de dermatologistas e podólogos resumidas a seguir:

  • use sapatos que permitam a transpiração do pé;
  • use meias de algodão e nunca de fibra sintética (verifique a composição do tecido antes de comprar a meia);
  • seque bem entre os dedos após o banho com a tolha (use o secador de cabelos para garantir que fica seco);
  • use sempre chinelos em locais húmidos, nunca ande descalço;
  • não use meias ou calçados de outras pessoas;

Micoses são muito contagiosas e difíceis de tratar, por isso se algum membro da família tem, o melhor é procurar aconselhamento médico para tratar e evitar que toda a família seja contagiada.

Muitas vezes é necessária prescrição médica de medicamentos de uso tópico e comprimidos de toma via oral para curar a micose. É comum que as micoses voltem a se manifestar, especialmente em pessoas com sistema imunitário frágil.

Fungol

Bula do Medicamento

O fungol é um antimicótico líquido de uso tópico utilizado para auxiliar no tratamento de vários tipos de micoses.

Indicações

Pé de atleta; frieira; eritrasma; intertrigo;micoses de pele; micoses de unha; sicose; tinha do couro cabeludo micoses.

Modo de uso

Aplicar nas regiões afetadas 2 ou 3x ao dia.

Tinha

A tinha é uma infecção fúngica na pele que pode ser causada por vários fungos diferentes, e é classificada de acordo com a sua localização no corpo.

A micose conhecida como pé-de-atleta por exemplo é a tinha dos pés, causada pelo Trichophyton ou pelo Epidermophyton que são fungos que podem crescer nas áreas quentes e úmidas localizadas entre os dedos dos pés.

A tinha crural desenvolve-se na viriha e pode ser causada por vários fungos e leveduras, provoca muita coceira e pode ser muito dolorosa. Esta infecção causa o surgimento de áreas vermelhas, anulares, com pequenas bolhas sobre a pele em torno da virilha e na parte superior da face interna das coxas.

A tinha do couro cabeludo é causada é altamente contagiosa, especialmente entre as crianças. Pode causar uma erupção descamativa e hiperemiada e até queda de cabelo.

A tinha das unhas é uma infecção, que atinge a parte recém-formada da unha e, em decorrência de sua ação, a unha torna-se espessa, sem brilho e deformada.

A tinha corpórea pode ocorrer em qualquer área da pele e causa uma erupção cutânea rosada ou vermelha que, algumas vezes, forma áreas arredondadas com zonas claras nos centros.

A tinha da barba é rara e são em sua maioria causadas por bactérias e não por fungos.

A maioria das infecções fúngicas cutâneas, excetuando-se as do couro cabeludo e das unhas, são leves e, os cremes antifúngicos comumente as curam.

Remédio caseiro para tinha

Utilize a cebola ralada fazendo cataplasmas sobre a zona infectada pelo fungo por 30 minutos diáriamente.

As micoses na pele desenvolvem-se quando encontram situações favoráveis, são em geral despertadas por exposição ao calor ou ao frio excessivo, falta de higiene pessoal ou simplesmente por deficiência do sistema imunológico. Podem atacar a pele, o couro cabeludo, a barba ou a virilha. 

“Tinha” é a designação mais popular para micoses superficiais da pele e unhas, e são altamente contagiosas podendo ser contraídas em locais de banho público como praia, piscina ou sauna.

Tioconazol (Gino-tralen)

Bula do Medicamento

O tioconazol é um antifungico e tricomonicida conhecido comercialmente como Gino-tralen ou Tralen. Atua de forma a prejudicar a integridade da membrana celular do fungo instalado, o que acaba por matá-lo.

O medicamento pode ser usado de forma tópica ou por aplicação vaginal.

Indicações

Candidiase vaginal; tinha cóporis; tinha pédis; tinha crural; micose de unhas; tricomoníase vaginal.

Efeitos colaterais

Coceira; descamação da pele; dor durante o ato sexual; dor vaginal; edema vulvar; irritação local; problema urinário; queimação; ressecamento da secreçõa vaginal.

Contra-indicações

Gravidez risco C; hipersensilbilidade a derivado de imidazóico.

Evitar relações sexuais durante o tratamento.

Remédio caseiro para tinha

Utilize a cebola ralada fazendo cataplasmas sobre a zona infectada pelo fungo por 30 minutos diáriamente.

As micoses na pele desenvolvem-se quando encontram situações favoráveis, são em geral despertadas por exposição ao calor ou ao frio excessivo, falta de higiene pessoal ou simplesmente por deficiência do sistema imunológico. Podem atacar a pele, o couro cabeludo, a barba ou a virilha. 

“Tinha” é a designação mais popular para micoses superficiais da pele e unhas, e são altamente contagiosas podendo ser contraídas em locais de banho público como praia, piscina ou sauna.

Cor da unha

A cor da unha pode ser alterada por micoses ou pela exposição a sabões concentrados ou substâncias químicas que tornam as unhas negras, cinzas, amarelas ou marrons.  As manchas ou estrias esbranquiçadas na unha aparecem normalmente após uma lesão como a queda de algo sobre a unha.

A coloração negra que aparece na unha espontaneamente deve ser sempre avaliada por um médico, para ser descartada a possibilidade de câncer de pele.

Quando uma unha caiou é removida, demora entre um ano e uma ano e meio para crescer novamente.

Porque a unha encrava

A unha pode encravar quando cresce inadequadamente debaixo da pele, ou quando a pele em torno da unha cresce com uma rapidez anormal e envolve parte da unha.

As unhas encravadas podem não apresentar sintomas no início, mas elas acabam causando dor, especialmente quando a área é pressionada, produzindo pus e muitas vezes provocando deformações à raiz.

O uso de calçados apertados, calçados inadequados e o corte das unhas em curva e com os cantos curtos, em vez de um corte em linha reta, podem causar o surgimento de unhas encravadas ou piorar as já existentes. Algumas pessoas tem maior tendencia para ter as unhas encravas e por isso deve saber como prevenir e trata-las adequadamente.

Como cuidar da unha encravada

Para cuidar de uma unha encravada lave toda a região com água morna e um sabonete antibactericida como o Protex, por exemplo. A seguir seque muito bem o local e aplique uma pomada antiinflamatória ou antibactericida como a quadriderm, por exemplo.

Procure por uma pedicure que consiga desencravar a unha sem muito sofrimento. Tentar desencravar uma unha em casa pode ser má idéia.

Mantenha a unha arejada, não use sapatos apertados, prefira as sandálias e chinelos, para evitar que a inflamação aumente.

Nunca corte a lateral da unha, corte somente a parte de cima, de forma reta. Ter as unhas arredondadas é um perigo, mantenha-as limpas e retas. Para aquelas pessoas que sofrem constantemente com unhas encravadas a melhor opção é procurar por um podologista para um tratamento mais aprofundado.

Como tratar unha encravada

As unhas levemente encravadas podem ser cortadas, e um algodão estéril pode ser colocado sob a unha até o desaparecimento do inchaço consequente da inflamação. Se a unha não é tratada, ela facilmente vai infectar.

Quando a área em torno da unha além de dolorosa, vermelha e inchada, inicia a formação de bolhas cheias de pus (paroníquia) o problema pode exigir cuidados médicos. Nos casos mais graves,  uma intervenção crurgica simples é realizada com anestesia local, onde a parte encravada da unha é cortada e removida. Em outros casos o problema é resolvido recorrendo-se à drenagem da secreção.

Micose de unha

A onicomicose, ou micose de unha é uma infecção causada por fungos, que podem ser leves e causar poucos ou nenhum sintoma, mas que pode ser mais grave, tornando as unhas esbranquiçadas e grossas que se afastam da raiz.

O diagnóstico de onicomicose pode ser confirmado através de uma análise ao microscópico de uma amostra do resíduos da unha, sendo a determinação do fungo responsável pela infecção essencial para facilitar seu tratamento e cura.

O tratamento pode envolver a toma oral de drogas antifúngicas e a aplicação tópica de medicamentos diretamente sobre a unha infectada.

Confira a receita caseira para tratar sua micose: cravos da índia curam micose ou infusão trata micose

Cortar unha de bebês

Cortar as unhas de bebês e crianças é quase sempre um problema porque em geral elas não ficam paradas esperando que os pais as cortem. Por isso os pediatras aconselham que os pais cortem as unhas dos bebês e crianças enquanto eles dormem.

As unhas devem ser cortadas com tesoura específica para este fim, que se compra em qualquer farmácia. A unha deve ser cortada rente ao dedo num corte reto e para arredondar os cantos pode-se utilizar uma lixa, nunca a tesoura. Assim se evita que a unha encrave ao crescer.

As crianças facilmente se arranham ao dormir ou coçar a pele, podendo causar infecções. Outra questão importante é a sujeira que se acumula de baixo da unha quando está comprida, por isso os especialistas aconselham aos pais a cortarem unhas dos bebês e crianças com regularidade e enquanto estão dormindo.

Alterações nas unhas

A cor e a textura das unhas podem ser alteradas por diversas razões, como por exemplo a queda de um objeto pesado sobre um dedo que produz o acúmulo de sangue sob a unha, deixando-a preta que poteriormente se descola e cair.

A exposição a sabões concentrados, ou à substâncias químicas assim como micose de unha, podem fazer com que apresentem estrias e tonalidades negras, cinzas, amarelas ou castanhas. Porém a coloração negra de baixo da uma unha deve ser avaliada clinicamente para se descartar a possibilidade de algum tipo de câncer de pele.

Uma unha  extraída pela raíz demora cerca de 12 a 18 meses para crescer novamente.

Saúde nas unhas

As unhas podem indicar o estado de saúde geral do organismo. Elas refletem muitas vezes a saúde o fígado, pulmão ou coração por exemplo.

Aprenda a identificar alguns problemas de saúde através das unhas.

Unhas pálidas ou esbranquiçadas

Anemia; insuficiência cardíaca; hepatite ou desnutrição. Pode também ser apenas consequência da idade, muito comum nos idosos.

Unhas amareladas

Micose; psoríase; diabetes ou problemas pulmonares.

Unhas azuladas

Pneumonia ou outra infecção pulmonar. A cor azulada indica a falta de oxigenação na ponta dos dedos.

Unhas onduladas

Artrite reumatóide;  psoríase. Nestes casos a pele debaixo das unhas apresenta-se marrom avermelhada.

Unhas quebradiças e secas

Problemas relacionados à tiróide ou infecção por fungos.

Cúticula inchada

Pele a volta da unha permanentemente inchada e avermelhada pode indica lúpus.

Linhas escuras sob a unha

O aparecimento de linhas escuras por baixo da unha pode ser algum tipo de câncer de pele.Procurar rapidamente fazer um diagnóstico.

Unhas roídas

Ansiedade ; transtorno obsessivo-compulsivo.

Apesar de acompanhar a alteração do organismo, muitas vezes as mudanças no seu aspécto não indicam doença. O melhor no caso de dúvidas é procurar um dermatologista.

Como ter unhas bonitas

As mãos refletem parte da personalidade de um indivíduo e faz parte da imagem que transmite. Unhas roídas e mal tratadas por exemplo, indicam insegurança ou ansiedade.

Segue por isso alguns conselhos úteis para ter unhas bonitas e saudáveis.

  • use luvas para lavar a louça ou mexer com outro tipo de detergente
  • utilize óleo de banana ao invés de acetona para retirar o esmalte
  • tenha o seu próprio material para fazer a unha e desinfete-o sempre após e antes de usa-lo
  • as unhas dos pés devem ser tratadas a cada 15 dias para evitar que encravem
Roer as unhas além de enfraquecer também facilida a infecção por fungos e bactérias, e é uma porta de entrada para diversas doenças.
 

Como fortalecer as unhas

Uma boa dica de como fortalecer as unhas é utilizar esmaltes que contenham em sua fórmula carbonato de cálcio e/ou D’ pantenol.

Além disso é preciso ter alguns cuidados como ingerir bastante cálcio diariamente, evitar lavar as mãos constantemente e  nunca roer as unhas.

As unhas fracas também pode estar ligada a uma sensação de insegurança ou pode estar relacionada com alguma doença mais séria.

Como fortalecer unhas fracas

Uma boa maneira de conseguir fortalecer unhas fracas é aumentar o consumo de alimentos ricos em vitaminas A, C, E e minerais como zinco, ferro e cálcio como gérmen de trigo, laranja, acerola, leite, vegetais folhosos escuros, fígado de boi e azeite.

Para potencializar o resultado aplique uma camada de creme hidratante para mãos e unhas diariamente e sempre que lavar as mãos, dê preferência a esmaltes fortalecedores, não roa as unhas e não use acetona, mas sim removedor de esmalte.

Como parar de roer unhas

Algumas dicas de como parar de roer unhas:

  • Manter as unhas pequenas, cortadas e lixadas
  • Pintá-las com um esmalte próprio (deixam um gosto muito ruim na boca a cada vez que o dedo vai parar a boca)
  • Ter força de vontade
  • Manter um chiclete na boca
  • Aliviar a ansiedade de outras formas
  • Em casos mais graves é indicada a psicoterapia

O hábito de roer unhas pode indicar insegurança e ansiedade e inicia-se nas crianças, mas também atingem adultos. O importante é tratar o problema interno para que se consiga parar de roer unhas.

As unhas servem para proteção da parte superior dos dedos e como barreira para a entrada de micróbios. O hábito de roer unhas pode trazer outros problemas como micoses, crescimento irregular, inflamações e infecções.

Remédio caseiro para unhas fracas

Um ótimo e saboroso remédio caseiro para tratar as unhas fracas é a combinação do Kiwi com framboesa.

Coloque na centrífuga 2 kiwis e 125 gramas de framboesa. Adicione gelo se preferir.

As framboesas são ricas em Zinco e os Kiwis são excelentes fontes de riboflavina que são substâncias vitais para o crescimento e fortalecimento das unhas.

Tome o suco no mínimo 3 vezes por semana e durante 3 meses para que os resultados possam ser avaliados.

 

 

Votação
O que você acha desse site? Dê sua nota
9|95|blue
Ver Resultados

Rating: 2.9/5 (1111 votos)




ONLINE
6





Partilhe este Site...





Crie aqui o seu Site Grátis! Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net